Apresentação

Conheça a ADAV-Coimbra


Logo ADAV-Coimbra




«apoio à família, a defesa e promoção da vida humana e da dignidade da mulher»





A Associação de Defesa e Apoio da Vida (ADAV) foi constituída em 1998 e reconhecida como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) com estatuto de utilidade pública em 2000 (Diário da República, III.ª série, n.º 28, de 3-II-2000).

Número de Identificação Fiscal: 504 348 914.

A ADAV-Coimbra é uma Associação não confessional e apartidária.

Tem por finalidade «o apoio à família, a defesa e a promoção da vida humana e da dignidade da mulher e a luta pela não discriminação da pessoa em função do sexo, de modo a que a igualdade de direitos entre homens e mulheres se torne um facto na vida social» (Estatutos da ADAV-Coimbra, 2009).

A ADAV-Coimbra é uma das Associações fundadoras da Federação Portuguesa pela Vida.

A ADAV-Coimbra desenvolve a sua acção a nível nacional.

O seu modelo constitutivo e os seus estatutos foram adoptados posteriormente pelas ADAV - Leiria, ADAV - Aveiro e ADAV - Viseu. As ADAVs são contudo associações totalmente independentes umas das outras.

A ADAV-Coimbra conta com numerosos sócios, vinculados ao pagamento de uma pequena quota anual e activamente empenhados nas actividades da Associação. Conta também com um número crescente de sócios patrocionadores, que contribuem generosamente para a viabilização de projectos específicos.

A ADAV-Coimbra apoia a iniciativa de cidadãos europeus "Um de nós". O objectivo desta iniciativa é promover, dentro das competências da União Europeia, a protecção da vida humana desde a sua concepção. Com base na definição de embrião humano como o início do desenvolvimento do ser humano, de acordo com a recente decisão do Tribunal Europeu de Justiça (Brüstle vs. Greenpeace), "Um de nós" pede à União Europeia que deixe de financiar as actividades que resultem na destruição de embriões humanos. Ajude-nos a recolher as assinaturas necessárias descarregando aqui a folha para o fazer.




Órgãos Sociais

Associados ao serviços da ADAV



Direção




Maria de Fátima Catarino Tavares Vilaça Ramos Ribeiro

PRESIDENTE

Maria Luísa Alves Saraiva

VICE-PRESIDENTE



Margarida Maria Planas Raposo Murteira

VOGAL

Paulo Alexandre Pires Sampaio

VOGAL

Abel João Albuquerque Lopes

TESOUREIRO





Assembleia Geral




Adelino Augusto Abreu Fernandes Marques

PRESIDENTE

Ana Maria Martins Pinhão Ramalheira

1º VICE-PRESIDENTE

Jorge Nuno Pires Sampaio

2º VICE-PRESIDENTE



Tiago Afonso Lopes de Miranda

1º SECRETÁRIO

Luís Manuel Martins Marques

2º SECRETÁRIO





Conselho Fiscal




Pedro António Vaz Cardoso

PRESIDENTE

Fernando Miguel Vidal Urbano

SUPLENTE

Maria da Conceição Adauta Matias Bernardes

SUPLENTE



Maria Manuela Soares Custódio dos Santos Sampaio

SUPLENTE

Abel José da Cruz Monteiro

SUPLENTE




Estatutos

Estatutos da ADAV-Coimbra

Artigo 1.º (Denominação e sede)


1. É constituída, por tempo indeterminado, uma associação de solidariedade social, que se denomina Associação de Defesa e Apoio da Vida-Coimbra (ADAV-Coimbra).

2. A Associação reveste âmbito nacional e tem sede na Rua Lourenço Almeida de Azevedo, número 27, r/c freguesia de Sé Nova, concelho de Coimbra, podendo a Direcção deliberar a sua mudança para outro lugar do Concelho.


Artigo 2.º (Convénios de associação e criação de delegações)


1. Com vista à prossecução dos seus fins, a Associação pode não só celebrar convénios com outras instituições, públicas ou privadas, mas também filiar-se em uniões, federações ou confederações.

2. A Associação pode criar delegações.


Artigo 3.º (Objecto)


A associação tem por finalidade o apoio à família, assim como a defesa e a promoção da vida humana e da dignidade da mulher, empenhando-se na luta pela não discriminação da pessoa em função do sexo, de modo a que a igualdade de direitos entre homens e mulheres se torne um facto na vida social.


Artigo 4.º (Actividades)


1. Para prosseguir os seus objectivos, a Associação propõe-se levar a cabo a abertura de centros de atendimento, encaminhamento e residência transitória destinados a mulheres grávidas em dificuldade, com intervenção subsidiária nos domínios jurídico, clínico e das áreas do emprego e da formação.

2. Como iniciativas complementares das referidas no número anterior, a Associação propõe-se realizar ou apoiar acções no âmbito da educação sexual e do planeamento familiar, assim como da formação de formadores nesta área e, ainda, promover estudos interdisciplinares dirigidos à análise dos problemas e à procura das soluções adequadas.

Artigo 6.º (Sócios)


1. Fazem parte da Associação:

a) Os sócios efectivos fundadores;
b) Os sócios efectivos não fundadores;
c) Os sócios patrocinadores;
d) Os sócios honorários.

2. São sócios efectivos fundadores as pessoas singulares que, directamente ou através de representante, subscrevam a escritura de constituição da Associação.

3. Os sócios efectivos não fundadores são admitidos pela Direcção da Associação, mediante proposta motivada de dois sócios efectivos no pleno gozo dos seus direitos e por escrutínio secreto.

4. A categoria dos sócios patrocinadores é integrada por pessoas singulares ou colectivas que contribuam para a actividade da Associação com montantes econômicos significativos, competindo ao Conselho Geral a sua admissão, sempre que possível com audiência prévia do Conselho Económico.

5. Sob proposta do Conselho Geral, a Assembleia Geral pode atribuir o título de sócio honorário a pessoas singulares ou colectivas que prestem serviços relevantes à Associação ou se distingam nos campos humanitário, cultural ou científico.

6. A qualidade de sócio prova-se pela inscrição em livro que a Associação possui para o efeito.

Coimbra, Maio de 1999







Descarregue os Estatutos

Estatutos disponíveis para consulta em formato PDF


  ESTATUTOS ADAV





Bolsa de Colaboradores Individuais

O apoio dos nossos colaboradores


A ADAV trabalha igualmente em estreita colaboração com diversas pessoas das mais diversas áreas profissionais (médicos, enfermeiros, juristas, professores, etc.), que, no âmbito das suas competências específicas, colaboram voluntariamente na prossecução da acção social desenvolvida.